A escolha do prazo operacional: O Scalp Trade

Por Jose Gaspar em 13 de fevereiro de 2017 às

 

nixkueqb

Continuando com a série de artigos que visa apresentar um panorama geral dos vários prazos operacionais. Chegamos à quarta modalidade de operação: o scalp trade.

Também chamado de scalping, é um estilo operacional onde se trabalha com operações ainda mais rápidas do que no day trade. Podendo ir de poucos segundos a 1 ou 2 minutos. Um scalper chega a fazer mais de 100 operações por dia, buscando pequenas variações nos preços dos ativos. Normalmente acaba operando com base apenas no book de ofertas, sem sequer olhar o gráfico. Este método de operação é também chamado de Tape Reading, visto que antigamente os negócios executados, assim como os preços de compra e de venda, eram impressos em uma fita, daí o nome Leitura de Fita.

captura-de-tela-2017-02-12-as-19-48-53

Esse timeframe extremamente curto não quer dizer necessariamente que um scalper ganha pouco por operação, quer dizer que ele busca limitar suas perdas a um mínimo. O fato de você sair rapidamente de uma operação que está indo contra o seu objetivo, também acaba fazendo você sair daquelas que dariam lucro ou então fazem com que você corte a possibilidade de lucro ao menor sinal de perda. Mas quando o scalper entra em uma operação que se desenvolve em uma boa tendência, ele deixa o trade seguir.

Uma das principais vantagens do scalp trade é que os prejuízos são minúsculos. Outra vantagem é que assim como no day trade, ao fechar a operação dentro de um mesmo dia, você fica livre do impacto das notícias econômicas que podem fazer o mercado abrir no dia seguinte com gaps negativos. O scalper está, ainda mais que o day trader, imune aos efeitos das notícias econômicas.

O scalper também tem a vantagem da simplificação operacional para alavancagem e realização de operações descobertas.

A principal desvantagem do scalper é que as variações do preço dentro de um prazo operacional tão pequeno não são muito grandes. Assim, em média, os lucros do scalper serão relativamente pequenos. Claro que dependendo do método do scalper ele pode seguir a tendência que se desenvolve por horas a fio exatamente como um day trader faria, o que possibilitaria um lucro maior.

Outra desvantagem é que os custos operacionais como taxas de corretagem e emolumentos são grandes para o scalper visto que ele realiza muitas operações por dia. Isso nos conduz a outra característica que merece atenção que é o tempo necessário de dedicação ao mercado. No caso de um scalper, ele precisa ter dedicação integral ao mercado durante todo o tempo do pregão.

O imposto de renda é igual ao do day trade já que são operações intraday, sendo de 20% do lucro.

Aqui um mapa mental relacionando os principais pontos do scalp trade:

 

imagem1

 

Voltando à analogia dos prazos operacionais com veículos e suas velocidades, dizemos que o day trade é um carro de Fórmula 1, o swing trade um carro de passeio e o position trade um caminhão. Assim, o scalp trade seria um avião a jato.

Como já dissemos, cabe a você, com base nas características de cada prazo operacional, descobrir aquele que melhor se adequa ao seu perfil e objetivos.

Na semana que vem teremos um novo artigo. Fiquem ligados no Facebook da L&S e na série de vídeos Como Ganhar Dinheiro na Bolsa de Valores.

banner-ls

Share on Google+Share on FacebookShare on LinkedInTweet about this on Twitter

Deixe seu comentário